Pages

quinta-feira, 10 de junho de 2010

Quero-te












Quero-te não apenas por uma noite à toa ou como mais um beijo a meia luz.
Quero-te não como um sopro a arrepiar meu corpo ou como um delírio de um sonho de verão.
Mas, sim como o mais importante dos meus momentos, como a seda a embrulhar meu corpo, como a ressaca de uma noite em devaneio, como o calor a queimar-me por inteiro.
Quero-te, desejo-te, mas se mesmo assim, ainda não me quiseres, te deixarei ir como se nunca tivesse existido, esquecerei de tudo que vivi do mesmo jeito que se esquece o que não interessa, e por fim verei o teu rastro se apagando com o vento e assim te rasgarei por inteiro da minha vida.




P.S.: Ouvindo Folhetim - Chico Buarque

Pâmela Oliveira









2 comentários:

  1. o pedido altivo...
    parabéns conseguiste aliar humildade e orgulho com muita classe.

    ResponderExcluir